Charco@impact (14).jpg
Paisagem sonora da praia do Charco
00:00 / 00:52

LUGAR

carimbo r da barca.jpg

No passado, o principal porto da ilha de Santiago localizava-se na vila da Ribeira da Barca, concelho de Santa Catarina, lugar ainda hoje reconhecido popularmente por “Porto”. Esse ponto de saída da ilha ligava-se ao Porto Grande em São Vicente para onde partiam regularmente géneros alimentícios que forneciam essa ilha.

Com a queda do porto e a ascensão dos processos mundiais de globalização - que ditam o crescimento dos principais núcleos urbanos do país - a Ribeira da Barca passa a ser conhecida pela extração de inertes, matéria prima fundamental para cumprir a demanda construtiva que se impôs.  

Localizada a cerca de 16km da cidade da Assomada e 60km da capital do país - a cidade da Praia - a Ribeira da Barca, é hoje uma vila piscatória com cerca de 3500 habitantes e que apresenta taxas de desemprego de 24,2% e de analfabetismo de 36,7%. (CENSO, 2010)

A queda na procura de inertes naturais e a actual preferência pela areia artificial, traz consigo uma crise social e humana latente, traduzindo-se na tendência para a extinção da predominante actividade feminina - e através da qual se alimentou um sem número de famílias locais.

O desgaste das mulheres da apanha da areia, equipara-se ao desgaste de um território que se estende entre a praia do Charco, onde a areia desapareceu, e a ribeira, onde diariamente se separa terra, areia e cascalho, e onde - também diariamente - vão parar dos resíduos sólidos urbanos e grande parte dos dejetos humanos e animais que aí se produzem.

ribeira da barca@impact (3).jpg
7@ impact.jpg
ribeira da barca@impact (6).jpg
5@ impact.jpg